No Rio de Janeiro, Terracap/BRB/Brasília Vôlei tenta vencer o último invicto

0
48

Nesta quinta-feira (8), às 21h55, no ginásio da Tijuca (RJ), o Terracap/BRB/Brasília Vôlei tentará tirar a invencibilidade do Rexona-Sesc, de Bernardinho. O confronto abrirá a oitava rodada da Superliga e terá transmissão ao vivo pela RedeTV.

O Brasília nunca provou do gosto de vencer o poderoso Rexona-Sesc. Na temporada passada conseguiu arrancar um 3×2, mas foi o máximo. Nesta Superliga, entretanto, as brasilienses têm quebrado tabus. Já venceram os favoritos Vôlei Nestlé e Dentil/Praia Clube com certa tranquilidade, além de terem passado pelo Camponesa/Minas fora de casa. Ao todo foram seis vitórias e apenas uma derrota, o que dá ao Brasília 18 pontos, três a menos que o líder Rio de Janeiro.

Para tentar o inédito feito, uma das aliadas do técnico Anderson Rodrigues é a boa preparação física das atletas. A rotina desgastante de jogos e viagens em curtos períodos de tempo parecem não afetar o rendimento do elenco em quadra. O responsável por este trabalho é o preparador físico Tagor Barcellos.

“O trabalho físico que venho aplicando com as atletas é voltado para o ganho de força e potência. O desenvolvimento dessas valências é importante, mas é preciso ficar atento aos sinais de fadiga e estar frequentemente em comunicação com o grupo para termos um feedback real do estado físico de cada uma. É dever do preparador físico fazer uma periodização adequada, levando em consideração a tabela de jogos e manter contato com o treinador para definir a intensidade do treino físico e técnico”, explicou Tagor.

Anderson x Bernardinho

Em sua primeira temporada como técnico de um time de Superliga, Anderson Rodrigues terá a primeira oportunidade de enfrentar o ex-professor Bernardinho. Os conhecimentos e experiências adquiridos nos anos de convivência com Bernardo serão colocados em quadra diante do Rio, dando um sabor especial ao encontro.

“Me inspiro muito no Bernardinho, mas tento não copia-lo. Meu estilo de jogo é diferente, acredito que arrisco mais. Porém, temos algumas semelhanças. Gosto de jogar junto do time, mesmo sendo um pouco mais calmo. Me espelho no Bernardo porque considero ele um grande treinador e um grande amigo. Em todos os momentos bons e ruins que passamos ele foi sempre um grande parceiro”, disse Anderson.

Sobre o confronto, a central Roberta, um dos destaques da partida contra o Praia, também ressaltou que as cariocas são as favoritas, mas que novamente o Brasília tentará surpreender. “O Rio é uma equipe que joga certinho e quase não erra. Acredito que quando trabalhamos forte já temos, pelo menos, 50% de chance de tornar tudo possível. Se marcarmos corretamente, jogar certo e cometer menos erros, é possível surpreender. Também não podemos abaixar a guarda em momento algum, porque o Rio tem um time que se o adversário dispersar um pouco, eles já saem na frente”, concluiu.

NO COMMENTS