Dança de cadeiras no Brasília Futebol Clube

0
57

Por Shizuo Alves

Demissões têm sido frequentes no Brasília Futebol Clube. Apenas neste mês foram duas mudanças significativas para o clube: a saída do técnico Omar Feitosa para a chegada do ex-Goiás Julinho Camargo e a demissão do diretor-executivo Leandro Rodrigues, genro de Vanderlei Luxemburgo.

As trocas começaram a serem feitas depois da eliminação da Copa Sul-Americana diante do Atlético-PR, no dia 30 de setembro de 2015 e começaram pelas categorias de base. O técnico Wilson Moreira, que classificou o time de Juniores para a Copa São Paulo deste ano ganhando o campeonato candango na categoria, foi o primeiro a sair, ainda em setembro. Na ocasião, o gaúcho Tiago Nunes assumiu, mas não chegou a disputar a Copa, dando lugar para Klésio Morais, então comandante do infantil. O time caiu para o Flamengo na segunda fase do torneio.

No elenco principal, o diretor-executivo José Carlos Brunoro pediu dispensa antes mesmo do contrato terminar. Leandro Rodrigues tomou o posto de Brunoro. Com a chegada de Leandro, o preparador físico Pedro Hugo, muito respeitado pelos atletas da equipe, foi afastado para a vinda de Davi Veiga. Troca que não agradou parte dos jogadores, segundo apurou a Agência de Notícias Ponto Marketing Esportivo.

O diretor de futebol e ex-atleta do Brasília, Ricardo Freitas, também deixou a agremiação dias após a reapresentação da equipe, no final do ano passado. O cargo ficou provisoriamente por conta do filho do presidente Luís Felipe Belmonte, Luís Eduardo.

As mudanças realizadas na última quarta-feira por Belmonte o colocam de volta ao controle da gestão do clube. A demissão de Leandro Rodrigues fez com que o Presidente dividisse o Brasília em três diretorias: Roberto Marques será o Diretor Institucional; Júlio Soster o Diretor Técnico e de Futebol e por fim Luís Eduardo cuidará do Administrativo. Sobre a saída de Leandro, ele explica. “A decisão foi tomada por mim na quarta-feira de manhã, depois de avaliar, por dois dias, uma série de acontecimentos e situações ao longo do período. Ou seja, achei que era necessário para melhorar a eficiência administrativa e harmonizar melhor os setores do clube”, disse. Questionado sobre a permanência do preparador físico Davi Veiga, o Presidente afirma que “ficará para o Julinho Camargo definir com o professor Julio Soster.”

Julinho Camargo

O novo treinador chegará na próxima terça-feira (9) à Brasília e só poderá estrear no dia 13 de fevereiro, contra o Santa Maria, na 3ª rodada do Candangão. Para o compromisso frente ao Paracatu no Estádio Frei Norberto (MG) neste sábado (6), às 16h, o auxiliar-técnico Marquinhos Carioca estará no banco de reservas.

NO COMMENTS